Fórum PEFC Portugal: Elevar a Fasquia no Sector da Construção - Benefícios da Madeira para as Pessoas e o Planeta

Fórum PEFC Portugal: Elevar a Fasquia no Sector da Construção - Benefícios da Madeira para as Pessoas e o Planeta

Eventos PEFC Portugal

No passado dia 14 de dezembro de 2023, realizou-se o 3º Fórum do PEFC Portugal: Elevar a Fasquia no Sector da Construção – Benefícios da Madeira para as Pessoas e o Planeta, alicerçado na ideologia do Novo Bauhaus Europeu para uma transição verde e o reconhecimento crescente do papel que a madeira tem na construção sustentável, esteticamente apelativa e inclusiva.

Veja os Highlights do Fórum PEFC Portugal 2023

Video 1:15

Highlights do Fórum PEFC 2023

Em plena crise climática, o tema da construção com madeira deve ser uma prioridade para todos os agentes que nele atuam e o PEFC Portugal, enquanto organização florestal, cuja preocupação e principal foco de atividade é a sustentabilidade da floresta Portuguesa, congratula o debate sobre este tema tão importante, agradecendo aos oradores e convidados dos painéis pela sua contribuição e partilha, e a todos os participantes que nos acompanharam nesta jornada.

Síntese do 3.º Fórum do PEFC Portugal

O 3.º Fórum de Stakeholders do PEFC Portugal iniciou-se com uma mensagem de boas-vindas do Vice- presidente da Direção do PEFC Portugal, Pedro Teixeira, que salientou o propósito do encontro e a oportunidade que o setor da construção com madeira  pode ter no reconhecimento das boas praticas de gestão ao nível dos produtores florestais e consequentemente na valorização da floresta. 

Seguiu-se a sessão de abertura pela Comissária Europeia da Coesão e Reformas, Elisa Ferreira, que louvou os objetivos do Fórum do PEFC Portugal, referindo-se ao Novo Bauhaus Europeu enquanto mais um vetor no processo de transformação europeu rumo à transição verde.

Referiu ainda a urgência da transição ecológica, valorizando o debate sobre o esforço de melhoria do comportamento dos edifícios e o aprofundamento da ligação com o Novo Bauhaus Europeu deixando o apelo para que sejam partilhadas ideias e projetos que procurem tornar as atividades económicas mais sustentáveis, restabelecendo a ligação com a natureza e a inclusão social, e que tragam sentido de pertença às comunidades locais.

A manhã prosseguiu com as apresentações dos Arquitetos Tiago Rebelo de Andrade e David Cachucho do Conselho Diretivo Regional de Lisboa e Vale do Tejo da Ordem dos Arquitetos, que identificaram aspectos essenciais para que a construção com madeira possa ser uma realidade em Portugal. Será necessário mais sensibilização, mais disponibilidade de produtos técnicos de madeira no mercado, mais formação dos agentes onde se incluem os arquitetos, projetistas, construtoras e prescritores públicos e privados para se criar conhecimento e também, mais área florestal certificada. Foram ainda apresentados projetos da autoria do Atelier Rebelo de Andrade, onde a madeira foi utilizada enquanto elemento principal de construção, e onde se valorizou a autonomia das habitações e sua integração com a natureza e envolvente, através de eficiência energética proporcionada pela madeira e o recurso a energias renováveis. 

Na intervenção de Eduardo Rojas Briales, Presidente do PEFC Internacional, foi salientado o peso do setor da construção nas emissões globais de carbono na Europa onde representa 37%, e o papel essencial da floresta para a descarbonização, referindo que há margem para crescimento do setor da construção com madeira sem comprometer a capacidade da floresta, desde que a madeira seja de origem em florestas com gestão sustentável certificada para um abastecimentos responsável de madeira. 

Painel I - Contributo da Construção com Madeira para o Espaço Urbano

No painel I, com o tema “O Contributo da Construção com Madeira para o Espaço Urbano” e a moderação da adjunta da direção do PEFC Portugal, Paula Salazar, aprofundou-se o papel dos prescritores públicos e privados na promoção de práticas que visem a redução das emissões de carbono, designadamente o papel dos contratos públicos e as políticas de sustentabilidade privadas para a promoção de edifícios sustentáveis carbono zero. Abordou-se, também, a interligação destes processos com a comunidade, e os desafios e oportunidades da construção com madeira para o espaço urbano (edificado e não edificado), e ainda, formas para elevar a ambição e acelerar o processo de descarbonização no setor da construção. Identificaram-se como potenciais desafios o preço e a disponibilidade de soluções de madeira nacionais compatíveis para ganhar escala industrial, e ainda a baixa formação e sensibilização dos agentes e comunidades para o tema.

Painel I:  Nuno Fideles (Savills Portugal), Paula Cayola Trindade (LNEG); Rui Monteiro (Rio Neiva Associação da Defesa do Ambiente), José Pequeno (Concept Fusion). 

André Dias, do SerQ, fez alusão aos usos ancestrais da madeira e a sua evolução até aos dias de hoje, destacando o progresso alcançado através da ciência e inovação dos produtos tecnológicos de madeira, que permitem atualmente a construção em altura, designadamente através da utilização da madeira lamelada colada (em Inglês CLT - Cross Laminated Timber) e Glulam. 

Referiu ainda os principais aspetos a considerar na fase de projeto e construção, abordando a sustentabilidade na vertente da pegada carbónica da floresta até à obra e a origem da madeira em fontes sustentáveis.  

Cláudia Rosas da APCER apresentou a certificação do projeto PEFC, enquanto serviço de certificação disponível para o setor da construção, que permite contabilizar a madeira certificada contida num projeto ou edificação. Esse processo é confirmado através da verificação independente de terceira parte, permitindo aos detentores da obra fazerem alegações credíveis sobre a origem da madeira no projeto.

Painel II - Valorização das Cadeias de Abastecimento na Estratégia ESG

No Painel II, com o tema “Valorização das Cadeias de Abastecimento na Estratégia ESG” e a moderação da adjunta da direção do PEFC Portugal, Paula Salazar, abordou-se as agendas de sustentabilidade e o papel das empresas na valorização das cadeias de abastecimento até à floresta. 

Falou-se sobretudo do posicionamento das empresas no que se refere à sua estratégia de mercado e de inovações, projetos e ideias para superar os desafios relacionados com a disponibilidade de matéria-prima de origem certificada. Referiu-se que as árvores são a forma mais eficiente para sequestrar o carbono da atmosfera e retê-lo na madeira e que as cidades poderão ter um importante contributo na criação de novos reservatórios de carbono, pelo efeito de permanência da madeira no edificado. Foi claro que a certificação florestal estará obrigatoriamente na base de qualquer certificação ambiental, o que a certificação PEFC garante, e que as empresas que procurem estar neste mercado terão que obter a certificação. Foi igualmente claro que a floresta Portuguesas tem que ser alvo de maior intervenção das políticas públicas, com o estado a dar o exemplo, na certificação das áreas públicas, mas também pelo apoio aos projetos de emparcelamento e certificação dos produtores florestais privados, tendo em vista ganhos de gestão.   

Painel II:  Pedro Wilton (Systemic); Manuel Collares Pereira (Vanguard Properties); Vitor Poças (AIMMP); Nuno Calado (Sonae Arauco)

Ouça os testemunhos dos oradores do Fórum PEFC Portugal 2023

Video 2:57

Testemunhos dos Oradores do Fórum PEFC 2023

Conclusões

Entre as conclusões do Fórum, é possível destacar os diversos benefícios da construção e reabilitação com madeira para a saúde e bem-estar das pessoas e para os objetivos de neutralidade carbónica no sector da construção, contudo é necessário fazer mais para que o novo paradigma da construção sustentável com madeira ganhe escala em Portugal. É necessário mais sensibilização, mais disponibilidade de produtos técnicos de madeira no mercado e mais formação dos agentes onde se incluem os arquitetos, projetistas, construtoras e prescritores públicos e privados para se criar conhecimento. Foi também notório que já existem projetos de construção em madeira, mas é necessário que estes sejam provenientes de fontes sustentáveis, o que a certificação PEFC garante, e que sejam preferencialmente de florestas locais, promovendo cadeias curtas de abastecimento. É por isso, igualmente necessário, fazer mais pela certificação da floresta portuguesa, destacando-se a oportunidade que o setor da construção tem para influenciar positivamente o que se faz na floresta, na sua preservação e continuidade, através da valorização de quem adere às boas praticas de gestão florestal e à sua certificação.

Cerimónia de Entrega de Certificados PEFC

Celebrámos a adesão à certificação PEFC de novas empresas no setor da construção, com a entrega dos respetivos certificados pelo Presidente da Direção do PEFC Portugal, Luís Sarabando aos representantes da GWP Internacional Wood Products, Carmo Wood e Carpincasais.

Frederico Contente (GWP Internacional Wood Products), Sara Almeida (Carmo Wood), Luís Sarabando (PEFC Portugal) e Carlos Leite (Carpincasais).

Certificaram-se ainda pela Cadeia de Custódia PEFC, em 2023, as empresas seguintes:

  • Ribadao Indústria de Madeiras, S.A.
  • MADEIFATIMA - MADEIRAS LDA;
  • Norpinho - Serração de Madeiras Avelino Vieira, Lda;
  • Manuel de Castro & Filhos, Lda.

Acompanhe todas as iniciativas do PEFC Portugal no âmbito da Campanha "Construir o Futuro com Madeira Sustentável" e junte-se a esta iniciativa tornando-se Embaixador.

Datas

14 de dezembro de 2023

10:00 - 16:30 (UTC+2)

Adicionar ao meu calendário

Campanhas Relacionadas

Notícias mais recentes

15 de abril de 2024

Ferreira Martins & Filhos

Arquitetura e Construção

8 de abril de 2024

Walking Habit

Novos Certificados e Recertificações

Newsletter

Subscreva à nossa newsletter